domingo, 23 de abril de 2017

Menos um campeonato





O Botafogo perdeu de 1 a 2 (Sassá) para o Flamengo e deu adeus ao estadual de 2017.

Ok, não é a nossa prioridade na temporada, é o menos importante dos campeonatos que disputaremos, mas mesmo assim, desculpem, eu não consigo me conformar com derrotas e/ou eliminações. Ainda mais para rivais.

Mas enfim, aconteceu. Já não há nada que possa ser feito...
...exceto vencer o Sport na quarta-feira, pela Copa do Brasil, e depois confirmar a classificação no grupo da Libertadores.

Sobre o jogo de hoje, fomos com o time titular e um futebol sofrível.

Um futebol em marcha lenta, acuado, sem qualquer mobilidade, etc. 

Ah sim, os jogadores chegaram de viagem ontem (vindos do Equador). Não pode ser desconsiderado, reconheço. Mas havia sim, condição de render mais. O futebol apresentado pelo Botafogo diante do Flamengo foi de dar sono. E olha que a obrigação da vitória era nossa, hein?

Só que fica difícil, quando determinados jogadores se mantém titulares absolutos e o esquema tático praticamente não tem opções/variações.

O que seria difícil e trabalhoso, ficou duas vezes pior.

Insisto: Não consigo aceitar passivamente derrotas e eliminações.  Espero que até quarta, já tenha esquecido, pois a cobrança será maior na Copa do Brasil e Libertadores.


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

Botafogo 1 x 2 Flamengo

1- Gatito: Evitou uma derrota maior - 6,5

2- Fernandes: Sem qualquer cacoete de lateral - 4,0

3- Carli: Nervoso, não esteve bem - 4,5

4- Emerson Silva: Outro que não conseguiu desempenhar bom papel - 4,5

5- Rodrigo Lindoso: Não dá para entender o que faz entre os titulares - 4,0

6- Victor Luís: Um vacilo de amador no primeiro gol - 4,0

7- Rodrigo Pimpão: Mal demais - 3,5

8- João Paulo: Pelo menos não se escondeu e tentou algo - 5,5

9- Roger: Perdeu todas jogadas que tentou - 3,5

10- Camilo: Outro que não justifica um status que lhe deram em campo. Sofrível - 3,5

11- Dudu Cearense: Só bateu e perdeu bolas - 3,5

12- Guilherme: Pouco conseguiu criar - 4,5

13- Sassá: Deu mais trabalho aos defensores adversários - 5,5

14- Gilson: Poucos minutos em campo - Sem nota

Jair Ventura: Segue com os mesmos erros de escalação e trocas. Insiste e não dá o braço a torcer - 4,0

O único resultado que interessa




Depois de meses com várias partidas mequetrefes, finalmente o campeonato carioca chega na fase que vale algo.

Semifinal. Jogo único. Clássico contra o nosso maior rival, que por ter feito melhor campanha, jogará com a vantagem do empate debaixo dos braços.

Ao Botafogo, só a vitória interessa.

E apesar do nosso foco ser Libertadores, não podemos abrir mão de títulos. Nem mesmo os estaduais.

Por isso, vamos entrar em campo com força máxima e entrega durante os 90 minutos em busca do gol.

Pra cima deles, Fogão!


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

sábado, 22 de abril de 2017

Trabalho para o jurídico




O volante Bruno Silva anda um pouco nervoso.

No domingo passado, expulso na final da Taça Rio, logo após o árbitro encerrar a partida.

Pela Libertadores, na quinta-feira, algumas entradas fortes e reclamações veementes o fizeram levar o terceiro amarelo e não enfrentar o mesmo Barcelona no returno da fase de grupos da Libertadores.

Pior: A expulsão no estadual pode render um gancho e tanto ao jogador botafoguense. Isso porque a súmula da arbitragem falou em chute intencional. 

O julgamento no TJD será na próxima quarta-feira, e de acordo com o artigo em que o Bruno foi enquadrado, poderá ficar até quatro meses suspenso de toda e qualquer partida em âmbito nacional.

Nem quero pensar nessa derrota no tribunal. Seria um desfalque e tanto para o Botafogo.


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Time repetido (com um a menos)




Análise do técnico Jair Ventura, após o empata com o Barcelona:

"- Nós fizemos dois jogos fora e voltamos com quatro pontos. Claro que não é uma situação ruim. Mas, pelo que apresentamos, fica aquela dor. Em tantas oportunidades, não fizemos o gol. Hoje jogamos bem, e não vencemos. Pela primeira vez do ano eu consegui repetir a equipe também".

Não há o que contestar o feito do Botafogo atuando fora de casa nessa Libertadores. É um time cascudo que não sente, nem mesmo quando sofre um gol. Isso é fato. O JV tem bastante mérito nisso. Também acho legal que ele consiga repetir a sua equipe...
...mas no próximo jogo será obrigado a mexer por conta de suspensão.

E, espero, que por opção também: Não dá mais para Rodrigo Lindoso ser titular e/ou primeira opção suplente. É um volante que não marca, não ataca, só toca para os lados e sempre se esconde da bola. 

O Matheus Fernandes está inscrito na Libertadores? No jogo da volta, a vaga precisa ser dele.


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Gol Sassalvador




O Botafogo empatou em 1 a 1 (Sassá) com o Barcelona, em Guaiaquil, e continua dividindo a liderança com a própria equipe equatoriana. Nos critérios de desempate, somos o primeiro do grupo.

Em uma análise apenas de pontos e tabela, um excelente resultado, afinal, atuamos fora de casa e contra o time que também havia vencido os seus dois primeiros jogos.

Quanto a isso, nada a reclamar. Pelo contrário, só parabenizar os envolvidos. Até porque, dos próximos três compromissos, dois serão no Nilton Santos. Ou seja, dependemos apenas dos nossos resultados para passarmos de fase.

Agora, em uma análise fria do que foi a partida, eu não sei os amigos, mas termino a noite com um gostinho de "derrota" nesse empate...

Criamos várias oportunidades. Desperdiçamos praticamente todas. Por pura e completa ineficiência e falta de qualidade dos jogadores. Inclusive um pênalti, logo aos dois minutos do primeiro tempo. Algo que não pode ser perdido em hipótese nenhuma. 

Na boa, deveríamos ter marcado uns quatro gols, no mínimo. Sim, voltado do Equador com uma goleada. Mas quase pegamos o vôo para o Rio de Janeiro com a derrota, afinal, quem não faz, leva. E o Botafogo cansou de perder gols, descendo para o intervalo em desvantagem (em um dos poucos ataques do Barcelona) e passou quase toda a segunda etapa sem conseguir converter as várias chances.

Aí, quem diria, surgiu um outro pênalti para o nosso favor.

E para nossa sorte, o Sassá, aos 43 minutos, mostrou para o Camilo como se deve bater uma penalidade.

Gol que nos garantiu o ponto e liderança. Um gol para dormirmos mais tranquilos, apesar de ainda lamentar um pouco.

Agora é focar no Flamengo, domingo, pelo campeonato carioca e depois saber dosar o estadual, Copa do Brasil e os três jogos do returno da Libertadores.

E treinar muitas conclusões, com bola rolando e parada.


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

Botafogo 1 x 1 Barcelona/EQU

1- Gatito: Tranquilo e seguro em algumas boas oportunidades do adversário - 6,5

2- Emerson: Partida sem brilho e sem comprometer. Regular - 5,5

3- Carli: Ganhou a maioria, se impondo sempre - 6,5

4- Emerson Silva: Boa partida. Vem em uma boa regularidade - 6,0

5- Rodrigo Lindoso: A nulidade de sempre. Não marca, não cria e só toca para o lado - 4,5

6- Victor Luís: Alternou bons e maus momentos - 5,0

7- Rodrigo Pimpão: Não repetiu as suas melhores atuações - 5,5

8- Bruno Silva: Estava um pouco nervoso, mas foi bem - 6,0

9- Roger: Se esforçou, mas perdeu a maioria das bolas - 4,5

10- Camilo: Displicente em uma falta, mascarado e matando todas jogadas do time - 4,0

11- João Paulo: O mais dinâmico do meio, marcando e atacando - 6,5

12- Guilherme: Não acrescentou tanta coisa - 5,0

13- Sassá: Perdeu um gol, mas garantiu o empate - 6,0

14- Fernandes: Poucos minutos em campo - Sem nota

Jair Ventura: Armou bem a equipe e tentou mudar. Infelizmente não pode entrar em campo e marcar gols pelos seus comandados - 6,5

Noite para aprontar uma nova surpresa




Poucos acreditavam que o Botafogo passaria pelo Colo-Colo e Olímpia na fase pré-Libertadores.

O Botafogo não tomou conhecimento dos dois.

Poucos acreditavam, em caso de chegar na fase de grupos, que o Botafogo teria um bom desempenho no, teórico, "grupo da morte".

O Botafogo já venceu o Estudiantes e, recentemente, o atual campeão Atlético Nacional, lá na Colômbia.

Segue o GLORIOSO se superando e surpreendendo.

E hoje, uma "final antecipada" com o também 100% no grupo, Barcelona.

Só que esse confronto será no Equador. O próximo, no Rio de Janeiro.

Um empate já será incrível, mas para esse Botafogo, o céu parece ser o limite.

Pra cima deles, Fogão!


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Mesmo time




Notícia retirada do site Lancenet:

"Manutenção: Se não houver baixas, Botafogo repetirá time no Equador.

Apesar de precaução com Carli, Victor Luís e Rodrigo Pimpão, Glorioso deve ter a mesma escalação da vitória na Colômbia contra o Barcelona-ECU, nesta quinta, pela Libertadores".

Concordo. Deu certo, não tem porque mexer. E o mais importante: Tentar atuar o jogo inteiro como nos primeiros 45 minutos na Colômbia. Ou seja, nada de voltar acuado do intervalo, chamando o adversário para cima e passando sufoco.


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

terça-feira, 18 de abril de 2017

Procura-se benzedeira




No clássico contra o Vasco, mais uma lesão muscular no elenco botafoguense.

Agora, o Leandrinho, que acabara de se recuperar de outra lesão, em um lance sozinho.

Já é desfalque certo na delegação que estará quinta-feira no Equador (Libertadores) e dificilmente enfrentará o Flamengo no próximo domingo, pela semifinal do campeonato carioca.

Questionado a respeito, o técnico Jair Ventura falou:

"- Primeiro tem que analisar muito a individualidade, tem jogadores que têm dificuldades, outros tem mais lesões. Não acontece só com a gente, tem vários clubes. Estava comentando com um amigo a intensidade do futebol hoje em dia. Hoje é muito físico, vê jogadores com parte técnica muito boa que não consegue jogar por causa da velocidade. Eles não são máquinas, não tem vilão".

Bom, então demos muito azar, pois nosso elenco é recheado de atletas com dificuldades e propensos à  mais lesões.

Só rezando mesmo, pois tem sido impossível juntar o elenco todo e/ou repetir a escalação por dois ou três jogos seguidos.


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

segunda-feira, 17 de abril de 2017

Erros




Tweet do comentarista Alvaro Oliveira Filho, da Rádio Globo/CBN, ao final do jogo de ontem:

"Bruno Silva pediu para jogar uma final que não vale nada. Levou cartão vermelho e está fora da semifinal que vale alguma coisa".

Meu comentário 1: Desnecessária a vinda apenas do Bruno (entre os jogadores titulares) para a partida. Deveria ter permanecido com o elenco que viajou da Colômbia para o Equador. 

Meu comentário 2: Se realmente foi um pedido e o Jair acatou, em minha opinião, erro do treinador.

Meu comentário 3: A forma como aconteceu a expulsão foi estúpida, burra e irresponsável. Além disso, desfalcará o time na única partida - até agora - que valerá algo no campeonato estadual. Uma repreensão é o mínimo que espero ao Bruno.


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

domingo, 16 de abril de 2017

Vacilo no final




O Botafogo recheado de reservas não suportou o Vasco, perdeu por 0 a 2 e viu o rival ganhar a terceira decisão seguida entre os dois clubes.

Tudo bem que a Taça Rio desse ano não valia nada, mas eu não aceito uma sequência assim. Quero dizer, não podemos aceitar passivamente, com ou sem titulares, com a cabeça na Libertadores e/ou em outro lugar.

No primeiro tempo, até que o GLORIOSO soube fazer páreo duro. Um jogo amarrado, com poucas chances perigosas e empolgantes dos dois lados.

Já na segunda etapa, uma expulsão boba do Marcelo e aí o Botafogo morreu e chamou o Vasco de vez para o seu campo. Para piorar, não tínhamos sequer contragolpe, afinal, o esquema tático montado pelo Jair Ventura na tarde de domingo foi ultraconservador. Era o Sassá isolado e todos os outros homens atrás da linha de meio de campo. 

No meio dos chutões para frente, o Sassá, coitado, só se cansava. Até tentou uma ou outra corrida, mas sozinho foi difícil.

Pior do que tudo foi levar o gol aos 43 minutos do segundo tempo...

Repito: Não valia nada, mas não é bom perder para rival. Nem em disputa de boliche ou jogo de cartas.

Agora sim, finalizado esse segundo turno bizarro do campeonato carioca, vamos ao que interessa no próximo domingo: A semifinal em jogo único, contra o Flamengo. E eles, com a vantagem do empate.

Antes, uma outra decisão: Quinta-feira, Libertadores...e até a possibilidade de voltarmos classificados com apenas três rodadas.

Semana cheia...
...e com a volta dos titulares.


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

Botafogo 0 x 2 Vasco

1- Helton Leite: Uma boa defesa e um vacilo - 5,5

2- Marcelo: Volta um pouco nervosa. Não foi tão bem - 5,0

3- Renan Fonseca: Com ele em campo, nunca tem placar em branco - 4,5

4- Igor Rabelo: Não esteve tão seguro - 4,5

5- Dudu Cearense: Lento e pesado - 5,0

6- Gilson: O melhor do time. Jogou sério e superando suas limitações - 6,0

7- Guilherme: Eu ainda tento enxergar algo positivo no seu futebol... - 4,5

8- Bruno Silva: Correu bastante e foi o mais perigoso do time - 6,0

9- Sassá: Completamente isolado por conta do esquema mega defensivo - 5,0

10- Leandrinho: Até se machucar, só toques para os lados - 4,5

11- Matheus Fernandes: Partida burocrática - 5,0

12- Fernandes: Entrou mal e nervoso - 4,5

13- Pachu: Fraquinho e molenga - 4,5

14- Vinicius: Poucos minutos em campo - Sem nota

Jair Ventura: Poderia ter sido um pouco mais audacioso na montagem do esquema tático. Também não gostei da primeira mudança feita - 5,0

Bacalhau engasgado




Botafogo e Vasco entram em campo hoje a tarde para a decisão da Taça Rio...
...mas pensando no Flamengo e ECTD, respectivamente.

Isso porque, hoje é uma final de turno que pouco vale. E os adversários citados serão os da semifinais do estadual, na próxima semana.

Uma zona.

Mas mesmo assim, é clássico. É rivalidade em campo. E apesar de ser um turno insosso e desestimulante, convenhamos que o Vasco anda atravessado em nossas gargantas já tem um tempinho, né?

Passou da hora.

Que seja nessa "final" então.

Pra cima deles, Fogão!


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

sábado, 15 de abril de 2017

Ganhando uma vaga




Uma publicação curta e grossa...

Quem sai, não sei, mas alguém aqui discorda que hoje o João Paulo deve ser titular indiscutível no meio de campo botafoguense?

Eu confesso que sempre torci pelo 442, mas reconheço que com o nosso elenco, precisamos repetir o esquema tático que deu certo na reta final do ano passado. 

Assim, sairia um dos dois apoiadores (Montillo ou Camilo) para a entrada do JP ao lado do Bruno e Aírton.

No meu time, ainda daria preferência ao argentino (menos participativo, porém, mais decisivo que o Camilo). Uma sequência com esse meio de campo seria válida... ou não?

Só sei que o JP não pode sair.


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!