segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Reforço no meio e desfalque na zaga















O Botafogo terá o retorno do volante Gabriel no duelo contra o Cruzeiro, quarta-feira, no Mineirão.

Sem sombra de dúvidas, um reforço e tanto para o meio de campo alvinegro.

Em compensação, o zagueiro Dória levou o terceiro cartão amarelo na partida de ontem e está fora do jogaço do meio de semana.

Provavelmente será substituído pelo André Bahia.

O jeito é torcer para o André estar em uma boa noite, mas é inegável que a velocidade do Dória fará uma falta absurda, pois o ataque cruzeirense é bastante rápido e ágil.

Menos mal que o dinamismo do Gabriel dará um auxílio - que o Renato não consegue mais oferecer - ao setor defensivo.


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

22 comentários:

Anônimo disse...

Apesar de achar o Dória um grande zagueiro, já jogamos várias partidas sem Seedorf, por sinal ganhamos todas e o Lodeiro que é um ótimo meio campo.
Não vejo dificuldade alguma com o André Bahia, que por sinal é bom zagueiro.
Já Edilson continuaria com ele; pois está subindo muito de produção e tem uma ótima bola parada além de ser mais experiente, quanto ao Gabriel esperamos a sua volta, apesar do Renato como volante tem uma melhor saída de bola e o time fica mais inteligente e com o Gabriel ganhamos em combate e cobertura.
Vou ser sincero, o que o Osvaldo escalar tem o meu apoio, precisamos é vencer.
Osvaldo é um treinador bem diferente e inteligente e ele sabe que a força do botafogo é o conjunto, quem entra e saí é a mesma coisa.
Perdemos o Gilberto e o Gabriel e já são 4 vitórias consecutivas já basta o resto é desculpa.

James

Ricardo disse...

Estava assistindo o programa de esporte da Band com o Jose Carlos Araújo,Gerson,Gilson Ricardo e o De,os mesmos comentavam a queda de rendimento do Seedorf nas ultimas partidas e questionavam se o Negão
iria aguentar o trampo ate o final,eu sinceramente não vejo essa
queda da maneira que estão falando o que diz os amigos do espaço.

Sds Alvinegras
Ricardo

Rodrigo Federman disse...

James, mas é claro que apoiaremos o time Independente de quem for escalado. Mas eu apenas acho que Dória, Gabriel e Gilberto são bem melhores do que Bahia, Renato e Edilson.

Ricardo, eu também não vejo essa queda no Seedorf. Ontem, inclusive, achei que ele esteve razoavelmente bem.

Abs e SA!!!

Anônimo disse...

Apesar de ser provocado pelos rivais por causa do choro de seus jogadores em uma coletiva de imprensa em 2008, o Botafogo atual tem outra forma de lidar com as adversidades. A opinião é do comentarista Lédio Carmona. Para o jornalista, esta equipe do alvinegro não reclama de seus problemas e o principal responsável por esta atitude é o técnico Oswaldo de Oliveira.
- O Oswaldo, quando tem um problema, acha uma solução. Ele não fica reclamando da vida, do azar, como a hiena Hardy, do desenho animado. O Botafogo perdeu o Fellype Gabriel, ele escalou o Andrezinho. Saiu o Andrezinho, entrou o Vitinho. Perdeu o Vitinho, apareceu o Hyuri. Agora, o Elias começa a fazer gol, já tem sete. O Botafogo sempre acha soluções, não fica “choramingando”. Isso é responsabilidade do treinador: essa energia no campo vem do vestiário.

Anônimo disse...

Para um clube que sempre se orgulhou de ceder jogadores para a seleção brasileira, ter o ex-apoiador Beto como a sua grande revelação nas últimas duas décadas podia ser um sinal de que algo estava errado nas divisões de base do Botafogo. Mas o panorama encontrado em Marechal Hermes ao final da gestão de Bebeto de Freitas deixou a certeza de que muito precisava ser feito.
Entulhos, focos de dengue, baratas em meio a copos descartáveis, fichas de jogadores rasgadas, parte da história do clube no lixo, um cenário assustador. A reconstrução começou praticamente do zero. Quatro anos depois, os frutos começam a ser colhidos, e o torcedor já se acostumou com Dória, Gilberto, Gabriel e até se despediu de Vitinho, vendido recentemente por R$ 30 milhões.
— Quando cheguei a Marechal Hermes, em 2009, o cenário era caótico. Durante muito tempo, perdemos jogadores que preferiam ir para o Madureira, o Nova Iguaçu, clubes menores, mas que tinham estrutura melhor. Mudamos a mentalidade, trabalhamos muito, e os resultados começaram a aparecer — lembra Sidnei Loureiro, ex-coordenador das divisões de base e que atualmente é gerente técnico dos profissionais.
Para mudar o cenário, foi criada uma força-tarefa. As divisões de base passaram a dar atenção especial aos serviços de psicologia, nutrição, fisiologia e fisioterapia. Além da formação de atletas, houve a preocupação de acostumá-los aos desafios da profissão.
— Existe sempre o dilema de formar jogadores ou ganhar títulos. Para mim, são coisas que caminham juntas. O atleta só é mentalmente forte se está acostumado a ganhar e preparado para perder. Passamos a participar mais de torneios internacionais, os mais jovens passaram a jogar mais e contra adversários como Milan, Borussia Dortmund. Isso fortalece o garoto, ele fica mais preparado para os desafios — destaca Sidnei.
Hoje, cerca de R$ 7 milhões são investidos pelo clube nas divisões de base por ano. Enquanto o Botafogo briga na Justiça para liberar as obras do CT de Marechal Hermes, os treinos do infantil ao juvenil são no Caio Martins. Do atual elenco profissional, 46% são jogadores formados no clube. Jovens como Dória, Gilberto e Gabriel já são realidades. A certeza é de que outros também vão se destacar em breve.
— Quem será o próximo a fazer sucesso é uma incógnita. Nós construímos um ambiente saudável e de respeito para os garotos. Quando o cenário é favorável, as chances de sucesso são muito maiores — ensina Sidnei.

Rodrigo Federman disse...

Anônimo 1, acho exagero do Carmona. Vem da mentalidade do grupo também.

Ok, Anônimo 2.

Abs e SA!!!

Anônimo disse...

Forte do botafogo é o conjunto.já está mais que provado.

Enéias Teles Borges disse...

Amigos,

Seedorf é craque, mas está cansado da maratona. Precisamos dele para o campeonato inteiro. Ele precisa, efetivamente, jogar menos.

Com o retorno do Gabriel o Glorioso terá mais pegada pelo meio, mas com a qualidade do Renato é uma pena que ele não siga como titular. Observem os VTs das partidas nas quais ele jogou. Discreto e tático recebeu as melhores notas de alguns analistas (andei vendo) nos dois últimos jogos.

Claro que Seedord está jogando mais avançado, como NÃO jogava no exterior. Na realidade o espaço que ele utilizava no campo era o mesmo que o Renato usa hoje.

Não nos esqueçamos do talento que o Renato tem.

Eu não ficaria surpreso com ele titular no próximo jogo...

SB

Anônimo disse...

Acredito que a partida contra o Cruzeiro seja a mais favorável ao estilo de jogo do Botafogo, se eles são rápidos e habilidosos nós temos um meio de campo mais criativo e um ataque eficiente. Eles darão mais espaços que os outros times pois jogam mais na bola, é a chance de mostrar a que viemos. Com a vitória ficaremos a um ponto deles, teremos dois jogos "fáceis" em casa enquanto que eles ficarão com a pressão de ter que vencer Corinthians e Internacional fora de casa. A arrancada pode começar agora. Abços e SAs.

Enéias Teles Borges disse...

Completando meu comentário anterior.

Sempre afirmei que nos últimos anos o problema do Glorioso não é (foi) a comissão técnica.

Gostando ou não: Joel Santana, Caio Júnior e Oswaldo de Oliveira fizeram bons trabalhos nos últimos três anos. Em todos os casos o Botafogo perdeu peças importantes (contusão ou venda) em momentos cruciais. Com Caio Júnior chegamos a ter um futebol espetacular (faltou alma).

A diferença este ano é que Oswaldo de Oliveira, com seu jeitão professoral, juntou sorte com capacidade. Sorte de ter uma garotada boa para lançar e competência para dar moral para o grupo.

2013 já é um ano bom para o Botafogo.

Temos um time com alma. Com sangue nas veias, com a faca entre os dentes.

Méritos para Seedorf, Bolívar, Renato, Jefferson e principalmenteo para OO.

SB

Rodrigo Federman disse...

Anônimo 1, isso ninguém discute.

Enéias, o lance é que estamos na reta final da temporada e vivos em todas as competições. Agora é hora de arriscar todas as fichas e eu não abriria mão do Seedorf de jeito algum.

Anônimo 2, mas será também um teste bem mais complicado para o nosso setor defensivo.

Abs e SA!!!

Anônimo disse...

Vamos jogar como se fosse uma final tem que se doar nao brinca fazer gol feio ou bonito

Rodrigo Federman disse...

Anônimo, na verdade, devemos jogar com a mesma aplicação que temos jogado até agora.
Abs e SA!!!

Ricardo disse...

Comenta-se em GS que esse zagueiro que veio do Vitória está treinando muito bem e quem sabe ele não faria a sua estreia e outro que eu não tiraria do time e o Edilson que vem muito bem no time e o Gilberto esta parado a um bom tempo fora de forma e deveria esperar uma oportunidade de voltar ao time,mais o técnico e quem sabe quem deve jogar o mais importante e
que o time esta com mentalidade de vencedor e querendo muito ser campeão.

Sds Alvinegras
Ricardo

Enéias Teles Borges disse...

Certeza que Gabriel vai voltar? Pelo jeito Gilberto no banco.

Não me parece que o Gabriel tenha condições de jogo.

Pelo que consta no G1, André Bahia e Lodeiro jogam, Gilberto será banco.

Isso mesmo?

SB

Enéias Teles Borges disse...

Copa do Brasil: time para ganhar do Flamengo nós temos. Mas o bastidor já começou a funcionar pelo lado do Urubu.

SB

Anônimo disse...

RODRIGO, já que o OO foi citado várias vezes hoje, gostaria de fazer um comentário sobre o treinador.
Não entro nessa de melhor treinador,estrategista e outras baboseiras, pois o mais importante é ser um líder, aceitar as lideranças e ser bem quisto pelos atletas.Digo isso porque conheço um pouco do assunto C&L e RH, e tenho reparado como atletas de outros clubes cumprimentam e abraçam o OO.Na partida com o Corinthians e ontem, notava-se que não eram cumprimentos apenas formais, mas sim de admiração.Há dias, ouvi o Caio e o Belleti tecerem vários elogios ao comportamento do Osvaldo em seu relacionamento com o grupo.
Eu que duvidava, já estou acreditando que parte do nosso sucesso deve-se ao OO.JOTA.

Rodrigo Federman disse...

Ricardo, mas parece que o Dankler é destro. Se for isso mesmo, não acho uma boa deixar zagueiro torto. Em relação ao Edilson, eu não gostei da última partida.

Parece que o Gabriel volta sim, Enéias.

Jota, que ele tem méritos por ter grupo nas mãos, não discordo. Que muitos outros jogadores também devem gostar dele, também. Mas isso acontece com vários treinadores também.

Abs e SA!!!

Gabriel Marques disse...

Para a partida contra os mineiros, infelizmente não teremos o Dória, que no combate direto ganha praticamente todas, e o André Bahia é um zagueiro um pouco mais lento, que é bom no jogo aéreo, o camisa 21 fará falta principalmente pelo time rápido que tem o Cruzeiro, mas é confiar que o André Bahia estará num bom dia, e a volta do Gabriel também é importante, pois recuperamos a pegada no meio, e assim os zagueiros ficaram menos vulneráveis, já que o Marcelo Mattos nos últimos jogos tem jogado muito bem, marcando muito e ajudando o time na frente, e com a volta do Gabriel o time tem tudo para ir bem defensivamente.

Rodrigo Federman disse...

Gabriel, o jeito é torcer para o AB estar em um dia bem diferente daquele contra o Goiás. Hehehhe
Abs e SA!!!

ari dias disse...

Com certeza o Dória fará muita falta ao time no jogo de amanhã contra o cruzeirinho, porém teremos um reforço bom no meio de campo , com as voltas de Lodeiro e Gabriel. Concordo que o cruzeirinho tem um bom ataque mas é um time que também dá espaços, lembrando que o vasquim fez três neste time.
SALVE SEEDORF, ÍDOLO.

Rodrigo Federman disse...

Ari, menos mal que teremos esses dois reforços no meio. E muda muita coisa mesmo.
Abs e SA!!!