sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Sem direito a nada















Informação da jornalista Marluci Martins, em seu blog no Extra Online:

"O primeiro ato da administração de Carlos Eduardo Pereira no Botafogo foi o bloqueio da linha telefônica usada pelo antecessor Mauricio Assumpção durante seis anos. O ex-presidente gostaria de continuar com o número, mas não houve conversa. Rei morto, rei posto".

Imagina uma quebra no sigilo telefônico dessa linha, hein?

Fez bem o CEP!


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

46 comentários:

Anônimo disse...

http://globoesporte.globo.com/futebol/times/botafogo/noticia/2014/12/contrato-previa-premio-de-r-200-mil-hungaro-por-vaga-na-libertadores.html

jeremias disse...

Sera que não tera

Rodrigo Federman disse...

Eu vi, Anônimo.

Não sei, Jeremias.

Abs e SA!!!

Marcio disse...

Fazer ligações de um orelhão estaria de bom tamanho para o "ex-presidente".
Quanto ao prêmio prometido ao estrangeiro Húngaro, via contrato, é um acinte, para dizer o mínimo.
Que vá à justiça e entre no fim da fila para receber.

SA

Marcio disse...

Presidente do Botafogo durante a conquista do único título brasileiro do clube, em 1995, Carlos Augusto Montenegro não esconde sua insatisfação quando o assunto é a utilização do estádio João Havelange, o Engenhão, por seu time de coração. Agora como opositor após a vitória de Carlos Eduardo Pereira nas eleições a presidente do Botafogo, ele diz que dificilmente o clube terá receitas com o estádio situado em Engenho de Dentro.

http://www.lancenet.com.br/botafogo/Botafogo-Prefeitura-RJ-Engenhao-Montenegro_0_1260474150.html#ixzz3L20NzQSP

O cara só sabe puxar para baixo, depois vem dizer que é BOTAFOGO.
Só vai sossegar quando devolver o Engenhão e fechar as portas do CLUBE.
Coloquem um sapato na boca desse cidadão.
Deixe o BOTAFOGO seguir o seu caminho em paz!
SA!!!

Rodrigo Federman disse...

Marcio, eu adoraria que tivessem o sigilo telefônico quebrado dessa linha usada pelo Nininho.
Abs e SA!!!

Levi disse...

Tenho evitado me manifestar por força da maldita ressaca proporcionada pelo sujeito objeto do post. Por outro lado, não demonstro qualquer otimismo pela recente chegada do novo presidente e sua equipe. Prefiro esperar pra ver a que destino ele levará o Botafogo, desde que não seja para a Lua, conforme prometeu o outro.
Prefiro, por ora, prestar minha solidariedade à família do Roberto Porto, um dos maiores defensores do Botafogo que conheci. Lembro-me da crônica que ele escreveu no dia imediato ao da conquista de 89, título que, apesar de ser local, representou muito para o Botafogo, posto que evitou que a instituição morresse naquela época.
Um dos melhores textos do Roberto Porto diz respeito ao famoso Time do Camburão. Estou sem tempo para pesquisar na Internet, mas é muito bom e vale a leitura. Somente para recordar, naqueles idos o Glorioso montou, pelo menos no papel, um dos melhores times que já se viu jogar em Pindorama. Infelizmente, não ganhou nada, mas dava gosto ver aquele bando de malucos entrando em campo o jogando o fino.
O time: Zé Carlos (um dos melhores goleiros que vi atuando), Perivaldo, Osmar, Renê (ai do infeliz que fosse querer brincar na frente do Renê) e Rodrigues Neto; Carbone, PC Caju (um dos melhores que vi jogando) e o babaca do Mário Sérgio (que jogava muito); Gil, Nílson Dias e Dé.
E viva o Grande Roberto Porto!

Rodrigo Federman disse...

Boa, Levi. RP merece todas as nossas homenagens.
Abs e SA!!!

Liam disse...

Cadeia pra esse canalha sonegador!

jeremias disse...

Quebra de sigilo telefônico já...cadeia neles

Liam disse...

Pras viúvas do Sheik:

Apesar do empenho dentro de campo e das boas atuações, internamente, o comportamento de Emerson Sheik foi bem longe do que se espera de um bom profissional. A postura do atacante incomodava parte do grupo e integrantes do departamento de futebol. Além de dar alguns “ataques” por conta da falta de estrutura do clube, para muitos, ele passava do ponto nas críticas. Certa vez, Emerson perguntou a um companheiro quantos títulos brasileiros o Botafogo tinha. Ao receber a resposta, ele riu e ironizou, contestando a grandeza do Alvinegro. Assim como outros atletas, ele criticava a falta de estrutura por conta da crise financeira. Mas, o que causava o constrangimento de alguns, era a forma debochada e exagerada dele. Vários atletas mostravam suas insatisfações diariamente, mas o tom de Sheik soava de forma desrespeitosa para alguns funcionários do clube.

O atacante também não escondia de ninguém o descontentamento por estar em General Severiano. Um dia, na frente de outros colegas, em uma das críticas à falta de equipamentos, o atacante fez questão de deixar claro: “Olha onde eu vim parar…

fonte: foxsports


CANALHA! NUNCA FUI A FAVOR DE SUA VINDA!!

Rodrigo Federman disse...

Possa crer, Jeremias!

Liam, que o cara é bandido, sempre soubemos. O lance que mesmo sem querer jogar e com má vontade, ele sempre foi o nosso principal jogador de ataque. Queiramos ou não! rs

Abs e SA!!!

Liam disse...

Pois é, em minha opinião sua vinda foi um erro grosseiro de planejamento. Preferia ter ficado com Rafa Marques e Elias.

Liam disse...

ZEBALLOS: TIMIDEZ E CONSTRANGIMENTO

O paraguaio pouco falava e procurava evitar atritos. Das poucas vezes em que colocou sua opinião para alguns companheiros, mostrou-se chateado com a postura de Emerson Sheik, que sempre gesticulava em campo após um erro dele, ao invés de apoiá-lo. Criticado pela torcida, o atacante foi o artilheiro do Botafogo em 2014.

Liam disse...

VAGNER MANCINI: DISCURSO FURADO

Apontado por muitos como um dos menos culpados pelo rebaixamento, o técnico Vagner Mancini está LONGE de ser uma unanimidade no grupo. Suas desculpas após as derrotas não pegavam bem para alguns jogadores. Para muitos, transferia sua culpa.
No início, reclamava da condição física do elenco. Com a chegada do preparador físico de confiança Moracy Santana, em coletivas, dizia que o time ganharia corpo com o passar dos jogos, o que não aconteceu. Mas o que incomodou mesmo, foi declarar várias vezes que atuava mais como psicólogo do que treinador. Explica-se: no decorrer da competição, Mancini diminuiu a participação dos psicólogos contratados do clube com os atletas. Antes, os profissionais atuavam livremente com Eduardo Húngaro e Oswaldo de Oliveira.

Após a derrota para o Atlético-PR, nos corredores do Engenhão, alguns jogadores não escondiam a insatisfação com o treinador e diziam-se incrédulos com a permanência do mesmo, diante de tantos resultados negativos.



Abs e SA!

Jallin Habei disse...

Quero externar e explicar meu descontentamento com o Mancini.
Entendo todas as dificuldades. Mas o time não tem NENHUMA jogada.
Nem escanteio (bola parada).
Nada.
Não joga fechado e nem no ataque.
Não segura a bola e nem tem contra-ataque. Enfim, não tem nada. Apenas corre atrás do adversário, e só recupera a bola se eles errarem um passe ou conclusão a gol.
Não deveria ficar.
Domingo contra o Gali o cara me vem de MAMUTE e BRUNO CORREA, dois jogadores que estao cagando pro clube e nao vao ficar... pq ele nao vem com a garotada que estará ano q vem e é nossa???

Kal disse...

Li na espn que a nova diretoria marcou pra semana que vem uma reunião com os empresários do Jefferson pra selar sua permanência em 2015.
Quando for confirmado quero ver a cara do Montenegro..

Anônimo disse...

http://www.fogaonet.com/noticia-em-destaque/botafogo-perde-para-a-fila-na-justica-e-pode-fazer-acordo-por-uniformes-em-2015/

A gestão desse Maurício é igual ao cocô... quanto mais mexe, mais fede... Aliás, de um merda como ele não dava pra esperar outra coisa....

jeremias disse...

Se o nosso digníssimo MA então presida cagava pro clube imagina jogadores

Rodrigo Federman disse...

Liam, sem Emerson, ok...mas pelo amor de Deus, Rafael Marques e Elias também não. Ambos não são jogadores de Botafogo.

Kal, tomara que tenham sucesso.

Anônimo, o maior crápula da história do clube.

Pois é, Jeremias.

Abs e SA!!!

Kal disse...

Jallin disse tudo. Mamute e Bruno Correa pra que? Por que não testar os atacantes da base, o Vinícius por exemplo?

Rodrigo Federman disse...

Kal, se bem que agora, último jogo e com adversário repleto de reservas, nem teste seria para ninguém.
Abs e SA!!!

Kal disse...

E entendo de certa forma o Liam, Rodrigo.
O Rafa e o Elias, por mais que estejam longe de serem craques, e sejam até inferiores tecnicamente ao Emerson, eram jogadores comprometidos, e principalmente, foram efetivos. Bons ou não, essa é a verdade. E o torcedor quer é resultado. Sem falar que recebiam beeeeem menos que o Emerson.

Abs e SA!

Kal disse...

É nesses jogos que se testam. Se fosse um jogo pra valer, seria prova. De fogo.
E te garanto que os reservas do Galo são melhores que nossos titulares (excessão a Jefferson e Gabriel)

SA!

Rodrigo Federman disse...

Kal, mais ou menos, né? O RM ganhava uma nota que não lhe era merecida! E ambos são/foram comprometidos, mas muito medíocres para sentirmos saudade. Eu não sinto nenhuma. Por mim, podem continuar lá na China mesmo. Hehehe
Abs e SA!!!

Kal disse...

Mas foram efetivos. Conquistaram os resultados. Torcida quer é isso. Prefiro um Sinval campeão que qualquer craque rebaixado.

Abs!!

Rodrigo Federman disse...

Kal, eu prefiro craques comprometidos, mesmo que seja muito difícil.
Abs e SA!!!

Marcio disse...

Há um equívoco pois o Sheik era pago pelo clube paulista. Aliás, 50% era relativo a ida do Lodeiro para o Corinthians. Diretamente dos cofres (vazios) do BOTAFOGO, não saiu nada.
Mais uma vez cabe a pergunta: Como ficou os valores referentes a essa transação do Lodeiro?
O "ex-presidente" só mandou o Sheik e cia embora por causa das críticas a ele dirigidas.
O Sheik, caso a matéria seja verdadeira, e sabemos que tem grandes chances, encontrou no botafogo (deles) terreno fértil para isso;
um BOTAFOGO acéfalo, sem defensores.
Se nós não defendermos nosso lar e família, não será o vizinho que fará.
SA!!!

Rodrigo Federman disse...

Disse tudo, Márcio.
Abs e SA!!!

Kal disse...

Discordo completamente dessa visão, Marcio. Se o salário do Sheik - no início 50% e depois integralmente - foi abatido dos valores da negociação do Lodeiro, quem pagou o salário foi o Botafogo, ora bolas.
Essa manobra foi feita pq se o Corinthians depositasse o $$ na conta do Botafogo seria automaticamente bloqueado. Mas se foi descontado da grana do uruguaio quem pagou fomos nós.


Abs e SA!

Rodrigo Federman disse...

Kal, de maneira geral, seria mais ou menos isso, mas não foi. Tanto que o Sheik era o único (além do Ramirez) a receber em dia. Enfim, o Botafogo mais uma vez saiu perdendo e levando ferro.
Abs e SA!!!

Kal disse...

E craques comprometidos não são tão difíceis (Kaká, Everton Ribeiro, etc), e claro q também os prefiro, a questão é que não temos grana (nem diretoria séria) para tê-los.

Abs e SA!

Kal disse...

Foi oq eu disse. Ele recebia em dia, pq quem pagava era o Corinthians, porém abatia o valor na negociação envolvendo o Lodeiro.


Abs!

Rodrigo Federman disse...

Kal, acho o ER um bom jogador. Nada além disso. Mas enfim, são gostos e opiniões, apenas.
Abs e SA!!!

Kal disse...

Disse tudo, com MA o Botafogo só levou ferro..


SA!

Kal disse...

Você tem razão, deixe-me retificar: ER é craque pra nível de campeonato brasileiro.
Mas a linha de raciocínio é a mesma: prefiro um mediano comprometido e q traz resultados, do que um craque que não ta nem aí e não conquista nada.

Abs e SA!!

Rodrigo Federman disse...

Entendi, Kal! E chegamos na mesma conclusão! Hehehe
Abs e SA!!!

Marcio disse...

Kal, tanto que coloquei que diretamente dos cofres vazios do BOTAFOGO não saiu nada.
E nem teria como sair, pois como você mesmo escreveu, as penhoras estão em 100%.
Entendeste de forma literal quando disse que o Corinthians pagava o salário do Sheik.
SA!!!

Rodrigo Federman disse...

É isso, Márcio.
Abs e SA!!!

Marcio disse...

Sem esquecer que o Gobbi, presidente do time paulista,disse que até 31 de dezembro, o Sheik é problema do BOTAFOGO.
Em resumo, continuam pagando integralmente ao Sheik, utilizando o percentual da transação Lodeiro.
Por que venderam o cara que disputaria a Copa antes do início da mesma?
Sei que era pouco provável acontecer, mas se o uruguaio arrebentasse com o jogo?
Essa é uma estória que gostaria de saber como ficou.
SA!!!

Kal disse...

Claro, mas independente da grana ter saído diretamente ou não dos nossos conbalidos cofres, ainda sim era receita à receber (venda Lodeiro) utilizada para pagar o Sheik. Os 500 mil que ele recebia eram mais que RM e Elias ganhavam (juntos), com muito mais efetividade. Comparando, nesse caso, prefiro a dupla mediana.E comprometida.
Creio inclusive que faltava no time do ano passado para sermos campeões exatamente o craque, um ER, um Conca, o cara que ia dar aquele toque a mais, um gol de falta, uma jogada individual.. Seedorf não era esse jogador, seu papel era outro. Se for olhar o time do Cruzeiro não é uma brastemp. Com RM e Elias + o "craque" e com salários em dia, brigaríamos com eles esse ano, mesmo sem o Seedorf.

Abs e SA!

Rodrigo Federman disse...

Justamente, Márcio.

Kal, sem Seedorf não brigaríamos por nada. Ainda mais com RM e Elias. Rs

Abs e SA!!!

Ricardo disse...

Não sei qual e a maneira para solicitar
a quebra do sigilo telefônico do LADRÃO
e em que situação os juizes autorizam mais se possível que seja feito o mais breve possível e paralelamente a isso auditar todos os contratos patrocínios venda de jogadores o momento é esse.Quanto ao Elias e o R.Marques nunca foram craques mais diante dessas merdas que ficaram fizeram muita falta e se eles ficam não teriamos caído , foi feito um desmanche total do elenco e as peças que chegaram de péssima qualidade e tudo isso misturado a salários atrasados , abandono do clube por parte dos diretores o caos foi instalado e segundo notícias que rola em G S o teto salarial será de 30 mil
o que faz com o Jef não fique e pelo que ouço todos os clubes terão que reaver salários devido ao PROFORTE , mais será uma mudança brusca e que já deveria ter sido tomada a no mínimo 20 anos.

Rodrigo Federman disse...

Ricardo, eu também não sei, mas adoraria! Rs
Abs e SA!!!

Marcio disse...

Desses jogadores que saíram, o multifuncional Fellype Gabriel foi o que mais fez falta ao time, creio.
O melhor rendimento do Seedorf, foi ao seu lado, pois o F. Gabriel exercia uma função de movimentação e ocupação de espaços que aliviava o holandês na organização do jogo.
Fazia também seus gols e tinha (tem) boa técnica.
Lembro de um jogo em 2012, frente ao Cruzeiro lá em MG, vencemos por 3 a 1, de virada, com dois gols do Seedorf e um do Jádson, onde o Seedorf foi o melhor em campo, mas o F. Gabriel esteve muito próximo à atuação do gringo.
Saia quase todo jogo no bagaço, devido a sua movimentação.
O Próprio O² diz que ele tinha um papel de disciplina tática importante.
Falo isso com tranquilidade, porque não acreditei, quando contratado, que emplacaria.
Voltou do Japão um jogador muito melhor do que aquele que vestiu uma certa camisa por aqui.
SA!!!

Rodrigo Federman disse...

Marcio, considero nossas duas grandes baixas.
Abs e SA!!!