quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Inconstância
















Homenageado da noite, o goleiro Jefferson falou sobre a sua marca pessoal alcançada e o frustrante empate contra o Oeste:

"- Fico feliz por ter completado 400 jogos, é uma marca histórica, mas ficamos tristes pelo resultado. A determinação até o final foi o que valeu, mas jogamos bem abaixo do que temos que jogar. Os torcedores vem para ver um futebol bonito, com raça, mas hoje o time deixou um pouco a desejar. Estamos fazendo fora o que temos fazer em casa, ditar o ritmo, dois toques na bola, temos que saber jogar aqui. Estamos sendo um pouco apáticos dentro de casa, fora de casa estamos mais ligados, temos que entrar mais ligados para matar os adversários logo no início".

Ok, concordo...
...mas então alguém precisa identificar e cobrar os motivos que levam o time a jogar (quase) sempre com displicência e apatia no Nilton Santos.

Não dá para aceitar esse marasmo em toda rodada no Rio de Janeiro e repetir as mesmas explicações.

Em uma série B tão fraca, tivemos vários fracassos dentro da nossa própria casa. Isso é imperdoável. E se não fossem eles, já estaríamos praticamente classificados à primeira divisão em 2016. Portanto, passou da hora das desculpas repetidas.


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

34 comentários:

James cancelier de moraes disse...

Rodrigo, ontem eu já cantei a bola. É visível que o Botafogo é bem mais aplicado quando joga fora de casa. Mas como você comentou, tem que achar o motivo para esse relaxamento, não tem desculpas.

Rodrigo Federman disse...

Sim, James. Chega do mesmo discurso sempre que o time falha diante da sua torcida. Enche o saco!
Abs e SA!!!

Sergio Di Sabbato disse...

Eu até entendi que o RG tenha escalado um time bem defensivo, afinal enfrentar o Barcelona é complicado, poderíamos perder de pelo menos uns 8X0. Êpa, não foi isso não? O Botafogo jogou com o poderosíssimo Oeste!!! A RG, me desculpe, mas repetir a escalação do time que jogou contra o Mogi foi de uma burrice, covardia sem tamanho, uma vez que contra o Mogi o time teve imensas dificuldades de concluir a gol. Pombas, jogar com um atacante e 2 volantes sem a menor criatividade e habilidade deixando 2 atacante com uma certa intimidade o banco é algo inaceitável. Acho que não foi só apatia não, foi falta de um esquema ofensivo, ousado. Técnico bom é aquele que não atrapalha, e ontem, o RG atrapalhou e muito. Resta apenas dar os parabéns ao Jeferson, que já fez história no Botafogo. Abs e S!

Rodrigo Federman disse...

Sergio, assino o seu comentário. Concordo integralmente.
Abs e SA!!!

Yolanda disse...

Há muito tempo não vejo um time tão ridículo como esse, jogadores medíocres e de um futebol medonho, torço pra série B acabar logo pra ver se haverá mudanças, porque esse elenco aí tem que ter boa vontade pra salvar 6 jogadores (tirando Jefferson).
Esse time e seu treinador fazem um esforço danado pra complicar o acesso.
Rodrigo, a propósito vc foi muito generoso nas notas.
Abs!

Rodrigo Federman disse...

Yolanda, o que mais irrita, é que é um time fraco (tecnicamente falando), mas que mesmo assim, ainda é indolente.
Abs e SA!!!

Marcio disse...

Penso que o problema dessa apatia não é exclusividade desse Time e sim algo, infelizmente, cultural no BOTAFOGO. Por várias vezes enfrentamos nossos adversários locais, em péssima fase, com chances de devolver goleadas sofridas e jogamos de forma burocrática ou fazemos dois a zero e nos acomodamos.
O BOTAFOGO precisa ter gana, sangue nos olhos, ser impiedoso, não pode ser bonzinho.
Recentemente, tivemos o Seedorf, criticado por querer mudar tudo repentinamente, por achar, segundo alguns jornalistas, ser dono do BOTAFOGO e etc. Particularmente, vejo que com um curriculo daquele, quatro Champions na bagagem, deve ser muito ruim ver acomodação...
Quando diziam que ele não iria jogar o Carioca, pois não o viam ir a Bangu, por exemplo, respondeu que se tivesse taça em disputa, estaria dentro.
Não importa se o jogador vai ganhar 50, 100 ou 500, bom ou ruim de bola, ele tem de ter vontade de conquistar e fazer história e isso passa diretamente por quem está no comando do CLUBE. Nosso CLUBE é especialista em desculpas esfarrapadas após vexames e o campo é apenas reflexo da mentalidade reinante.
SA!!!
SA!!!

Valadao disse...

Rodrigo ontem foi F. para dormir...fiquei muito puto com o RG e o marasmo desse time...empatar com o Oeste é dose para mamute...fico pensando de esses pontinhos deixados dentro da nossa casa não irá fazer falta lá na frente...botar o Sassá no primeiro tempo e ainda de costas para a zaga não dá..esse Neilton também já estou perdendo a paciença com ele..muito frágil e cai cai também..temos que recuperar esses pontos na próxima partida com o Boa Esporte que perdeu para o Santa dentro de casa.
obs: minha preocupação com a classificação é que os times postulantes a subir estão jogando bem melhor que o Fogão.Ainda não temos padrão tático..foda.

Marcio disse...

Renan Fonseca:
"Pela circunstância, valeu. Somamos pontos, não perdemos. A gente vem numa maratona de jogos, e tentamos jogar muito por dentro. Eles estavam fechados, esperando nosso erro. Tivemos dificuldades, não era o que queríamos, mas somamos um ponto."

http://www.lancenet.com.br/botafogo/lider-zagueiro-pondera-empate-circunstancia_0_1432056783.html

Pelo que o R. Fonseca falou, o Oeste deve ter estreado ontem no campeonato. E aceitam essa derrota, sim derrota, com naturalidade.
Deveriam ser multados, todos.
SA!!!

Rodrigo Federman disse...

Bem lembrado o caso do Seedorf, Márcio. Foi ele que tentou mudar a mentalidade em GS e foi criticado e até boicotado por jogadores e membros de comissão técnica e diretoria por ser muito "exigente e profissional".

Sim, Valadao. Esses muitos pontos perdidos em casa podem fazer falta lá no final. Espero que não.

Abs e SA!!!

alex disse...

O sina de querer sempre dar desculpas esfarrapadas ....

Rodrigo Federman disse...

Eles não cansam, Alex.
Abs e SA!!!

Marcio disse...

Já foi falado e não custa repetir.
Deveriam ter interpelado o Ricardo Gomes logo que divulgou aquela escalação esdrúxula.
Deveria ser como no Barcelona, um modo de jogo que não pode ser alterado independente de quem seja o técnico. Caso contrário, o caminho é a porta da rua.
SA!!!

Rodrigo Federman disse...

Concordo, Marcio.
Abs e SA!!!

higor disse...

Federman, o empate ontem foi trágico, principalmente por conta das próximas três rodadas.

Boa Esporte, time que não ganha de ninguém. Alguém duvida que o Botafogo vai levantar esse defunto?
Macaé, time que sempre nos traz dificuldades, inclusive no Carioca.
Sampaio Correa, virão mordidos dos 5x0 do turno, e ainda brigam por vaga na série A.

Muito medo do time pontuar pouco nessas rodadas.

Rodrigo Federman disse...

Higor, são esses jogos mais simples (exceto o contra o SC) que me preocupam e que historicamente amarelamos.
Abs e SA!!!

Sergio Di Sabbato disse...

Não há cobrança no Botafogo faz tempo. Até parece que os jogadores estão fazendo um favor ao clube. Já foi o tempo que jogador tinha vergonha na cara e pedia desculpas por não corresponder a expectativa da torcida. Enquanto o Botafogo não se profissionalizar no departamento de futebol as coisas vão continuar na mesma. O exemplo do Seedorf como foi exposto aqui é prova maior do amadorismo e falta de compromisso com a vitória. Exposto numa faixa que tempos atrás é a grande verdade sobre o clube: "não há clube que resita a tanta falta de ambição". Abs e SB!

Rodrigo Federman disse...

Verdade, Sérgio. O exemplo que o Márcio lembrou (do Seedorf) mostra bem como o próprio Botafogo não quer crescer.
Abs e SA!!!

Anônimo disse...

O Botafogo não tem tido esquema para enfrentar times que jogam na retranca. Além do mais, acaba tomando gols em contra-ataque. Não é um problema novo. Em anos anteriores, perdemos alguns jogos em casa contra times fechados e velozes no contra-ataque.
Times que vem ao Rio e tentam jogar de igual para igual, acabam tomando goleada.

RG errou ao começar com três volantes. A única explicação poderia ser um problema médico ou físico. Tornou o time lento e previsível. O empate acabou sendo positivo.

Depois de um ano desastroso como 2014, voltar a normalidade não é fácil. Tem que recuperar a estima do clube e jogadores.
Em geral os jogadores que passam pelo clube, elogiam o bom clima para jogar futebol. Temos que recriar agora o espírito de campeão.
Exemplo são as nossas seleções de vôlei. No passado o Brasil ia bem nas competições e quando chegava perto do título perdia no quinto set. Chamavam a síndrome do quinto set. No Botafogo será a mesma coisa. Estamos num claro processo de recuperação e logo o clube e time superarão os problemas do passado recente.
SAN
Lincoln

Rodrigo Federman disse...

Lincoln, mesmo se fosse por problemas físicos (que não foi o caso), ele tinha várias outras opções para começar escalando um time melhor.
Abs e SA!!!

Marcio disse...

Cheguei a ouvir de um Torcedor que o Seedorf era um problema. Questionei essa posição, perguntando como um cara que foi solução no Ajax, Real Madrid e Milan, seria problema justamente no BOTAFOGO.
Enquanto o Renan Fonseca achou o empate frente ao Oeste bom, por causa das "circunstâncias", na final da última Champions, Pirlo, um dos grandes que vi jogar, chorou pela derrota da sua Juventus, frente a um poderoso Barcelona.
Perguntado sobre as lágrimas, Pirlo respondeu:
"Se minhas lágrimas eram de despedida da Juventus? Não, elas foram pela derrota. Foi uma oportunidade que acho que nunca mais terei."
E ele quase não ganhou nada...
SA!!!



Rodrigo Federman disse...

Márcio, só um bucéfalo poderia dizer que Seedorf era problema. Pior que eu sei que tinham bucéfalos naquela época. Triste.
Abs e SA!!!

Marcio disse...

Rodrigo, enquanto o Tomas cobrou aquele escanteio com "maestria", o Edgar Davids, holandês, acertou dois chutes fantásticos em uma amistoso ocorrido, inicio de setembro, entre Laureus All Stars x Real Madrid Legends.
Vou deixar o endereço, pois vale à pena ver, caso não tenha visto ainda.
https://www.youtube.com/watch?v=PI-V5QU8wyw
SA!!!

PS: Sendo mais velho, já passou dos 40, está mais em forma do que o Daniel Carvalho.

Rodrigo Federman disse...

Hahaha. Márcio, nem me lembra daquele lance.
Abs e SA!!!

Eduardo Samico disse...

Rodrigo, amigos, fecho integralmente com o Marcio em seu comentário lá de cima a respeito dessa apatia que não é somente desse time de 2015.

Ontem, quando voltei do jogo, li o Cantinho e já tinha achado extremamente feliz essa observação aqui, feita pelo Marcio:

"O problema nem sempre é o resultado e sim a postura adotada; postura covarde, sem brio, alma... Em momento algum colocamos uma forte pressão no adversário, o deixamos tranquilo em nossa casa."

Aí fui beber um uísque antes de dormir, pois estava puto, deixei meu comentário de lado.

Mas é bem isso. O time, e repito o que foi dito acima, confirmado pelo Sergio di Sabbato, e não somente esse time de agora, os times do Botafogo jogam com um ar blasè, de quem não está nem aí, com displicência, sem vontade, sem tesão.

Parece que não há, nunca, cobrança. Jogar no Botafogo é garantia de stress zero, cobrança zero, qualquer resultado, de qualquer forma, é aceito passivamente. Será que, assim como o Barcelona tem um modo de jogar já característico, o Botafogo estabeleceu o seu, qual seja, jogar de modo apático, não importa se perdendo ou ganhando, se na presença de um estádio cheio ou vazio, não importa, o jogo vai ser aquela coisa sem garra, com aparente desinteresse, de gente mais preocupada em acabar logo o jogo, tomar seu banho e ir pra casa dormir ? Esse não é o meu Botafogo, não.

Parece que tanto faz como tanto fez ganhar, perder ou empatar. Parece que não se dão conta que se uns merdas como esses que temos lá ganham quantias que NENHUM trabalhador ganha é tão somente por jogarem um jogo que mexe com paixões de milhões de torcedores.

Cacete, mais de 7000 abnegados despencam até o Engenho de Dentro numa 3a feira para assistir a um jogo de futebol às 21:30 h e eles nem aí. Tomamos um gol aos 3 minutos do 2o tempo, o esperado era o time botar pressão sobre o fraquíssimo Oeste, que veio passear no Rio e, se muito, arrancar um empatezinho ou perder de pouco, e os caras tocando a bola pro lado ou para trás ?!? Ah, faça-me o favor !! Era para ter sufocado os caras, partido pra cima, ainda que sem organização, pois o RG pisou legal na bola, mas era pra ter sido no coração, na raça. Mas não...

O Cacá, VP de futebol e, salvo engano, neto de um dos maiores presidentes da história do Botafogo tem que chamar os caras na responsabilidade. Eles podem, e são mesmo, uns perebas, uns pernas-de-pau. Jogadores de série B ou até C, exceto o Jefferson. Mas, a partir do momento que vestam aquela camisa com listras verticais em preto e branco, com o escudo mais lindo do mundo com a Estrela Solitária, esses bostas tem que suar sangue.

Valeu, Jefferson !! 400 jogos, parabéns ! Não é para qualquer um, não.

Abs, desculpem os palavrões. Ontem teria sido bem pior.

Marcio disse...

Consultei os indicadores e o René Simões segue dando show no Figueirense.
SA!!!

Rodrigo Federman disse...

Fala, Eduardo. Exato, amigo. Essa postura de clube pequeno precisa mudar. Vem de algum tempo e não condiz com a história e grandeza do Botafogo.
Abs e SA!!!

Rodrigo Federman disse...

Marcio, os números não mentem! rs
Abs e SA!!!

Marcio disse...

O Lincoln escreveu que em geral os jogadores que passam pelo clube, elogiam o bom clima para jogar futebol. Não duvido que o clima seja bom; o problema é saber o porquê, pois este pode ser bom pela ausência de cobrança.
Para quem faz a opção em apenas ganhar dinheiro, sem se preocupar em escrever uma história no futebol, o BOTAFOGO pode ser a melhor escolha. (Lembram do Dodô?)
E isso de certa forma se comprova quando o próprio Jéfferson disse que o Seedorf desejava mudar tudo muito rápido. (http://globoesporte.globo.com/futebol/times/botafogo/noticia/2014/04/jefferson-critica-exageros-de-seedorf-tentou-mudar-coisas-muito-rapido.html)
SA!!!

Marcio disse...

O show terminou!
Foram 2 vitórias, 1 empate e 4 derrotas; recebeu o time na 14ª posição e entrega na 17ª.
Os indicadores não foram favoráveis.
SA!!!

Jeremias disse...

Nosso time e no nível dos demais somos um time na sérieB nossos jogadores são de sérieB e nada mais olha nossa zaga o lateral esquerdo os meios de campo ARÃO ta b mais em nenhum time se destacou o Daniel o mais técnico e um aposentado a mais de 2 anos creio eu que desde que saiu do palmeiras o corpo não aguentava mais somos um time de segunda sem dinheiro e pior sem crédito na praça sorte que temos o Jeff então amigos iria ser pior até para expôr a marca Botafogo e outra coisa pq não mandar uns 3 jogos em ES lotamos estádio

Rodrigo Federman disse...

Márcio, para os jogadores, o clima é saudável exatamente por isso: não há cobranças. E não faltam afagos,sempre.

Jeremias, não podemos mudar jogos com mando de campo por conta dos sócios torcedores do RJ. É complicado.

Abs e SA!!!

Marcio disse...

Que estamos na série "B" e temos um Time abaixo do que imaginamos como ideal, é ponto pacífico. O que resta imaginar é o que está sendo feito para minimizar os problemas existentes e as alternativas apenas podem ser criadas por quem está na direção do CLUBE. Aliás, em tese, quem se candidatou o fez por julgar-se competente para enfrentar tamanho desafio.
Enquanto torcedor, vejo duas coisas primordiais à sobrevivência do BOTAFOGO; a volta a série A e a tão falada auditoria.
A primeira porque não se pode imaginar e permitir o BOTAFOGO fora da elite; a segunda porque uma Auditoria é o primeiro passo para recuperar a credibilidade perante o seu Torcedor, bem como ao publico externo.
SA!!!

Rodrigo Federman disse...

Exatamente, Marcio. Sabemos a realidade do clube/time, mas isso não pode servir de desculpa, afinal, quem quis entrar, sabia o real estado de devastação que encontraria.
Abs e SA!!!