quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Agora é para valer

















Único atacante de área até agora no elenco, o jovem Luis Henrique mostrou confiança na sua afirmação como profissional do Botafogo, apesar da pouca idade:

"- Não tenha dúvida que espero um ano vitorioso. Estou trabalhando para isso, me cuidei nas férias e fiz de tudo para estar bem. Volto com a corda toda para iniciar o campeonato preparado. Não falo de escalação, isso quem decide é o Ricardo. Estou aqui para conquistar o meu espaço e outros jogadores também chegarão. O Botafogo só tem a ganhar com isso".

"- Ano passado eu subi para os profissionais em junho e não tive a oportunidade de fazer uma pré-temporada. Está sendo a minha primeira experiência".

Não tenho dúvida de que iniciando toda uma temporada com o time principal, o LH vai amadurecer bem mais depressa. 

Vale a tentativa e paciência.


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

23 comentários:

Sergio Di Sabbato disse...

Futebol é primordialmente coletivo, ainda mais hoje em dia come essa falta generalizada de bons jogadores. O sucesso do LH depende muito do que o meio venha a produzir: sem assistências pode colocar quem quiser que o pobre não vai resolver e ainda vai ser queimado. Não custa repetir que foi com a chegada do Didi que o Garrincha começou a crescer, embora fosse um gênio, mas por mais genial que seja o jogador precisa de quem dialogue com ele. Torço para que esses estrangeiros contratados tenham condições de armar o jogo ainda que razoavelmente. A minha esperança como o Botafogo atual é que com trabalho e muita força de vontade possa superar a aparente fraqueza do elenco. Vou aguardar mais um pouco para poder avaliar melhor, uma vez que conheço pouco os atuais jogadores. Quanto aos insucessos nas contratações e na justiça, sinceramente nem sei o que comentar. Como GS é um mistério e nada é claro, então prefiro ficar aguardando os fatos, principalmente porque o FDP nefasto do nininho liquidou com o clube e sem grana a coisa tá feia. Mas que essa diretoria poderia ser mais transparente em algumas situações, disso eu não tenho a menor dúvida. Abs e SB!

Anônimo disse...

Fisicamente forte é ambientado desde pequeno no clube não há justificativa pra não dar certo. Apenas tem que ter as chances que todos têm e tiveram. Lembro que o Rafael Marques levou mais de 20 jogos sendo vaiado por não fazer goles já que foi vendido pra torcida como goleador. A bosta do japonês paraguaio não entendeu as características dele (não ser goleador). Após essa interminável série de mais de 20 jogos seguidamente vaiado aos poucos foi encontrando sua posição no campo e acabou se saindo até relativamente bem. De alguma forma executou as funções que o Felioe Gabriel tão bem fazia antes de sair.
Então, paciência, oportunidades, chances e acima de tudo o treinador tem que ter visão crítica pra avaliar o potencial do LH e o que ele tem de melhor em suas características. Jogar de costas pro gol? Fazer o pivô? Ser o 9 tradicional empurrando a última bola pro gol? Triangular e receber na frente pro último chute? São essas perguntas que devem ser respondidas pelo treinador.
Jacob

Rodrigo Federman disse...

Sim, Sergio. De nada adiantará o bom LH voando, se as bolas não chegarem minimamente em condições para finalização.

Pai, concordo. E o pouco que o LH já demonstrou, foi muito mais do que vários que receberam inúmeras oportunidades. É hora de tentar o rapaz e dar a ele uma sequência.

Abs e SA!!!

Enéias Teles Borges disse...

Amigos,

Há momentos que sinto chance do Glorioso fazer um campeonato digno. Lógico que não entre os 5 primeiros. Acredito que ficando no meio, sem dar sustos, estará de bom tamanho. O que me dizem?

SA

Rodrigo Federman disse...

Enéias, se não passarmos sustos no Brasileiro, eu considerarei o ano de 2016 bom.
Abs e SA!!!

Marcio disse...

O Jacob foi cirúrgico no comentário.
E é no treinador que reside o meu maior receio, pois como já dizia o João Saldanha, os treinadores brasileiros querem adaptar a pessoa à roupa e não o contrário. Todos eles quando tem algum jogador talentoso e jovem nas mãos, começam com o discurso batido de que é para "ter calma", "que pode queimar", "que nem sempre vai jogar" e etc.
Creio que na verdade eles não sabem o que fazer.
Quando o Guardiola declarou ter inspirado o seu trabalho no futebol brasileiro, deu alí um tapa na cara dos "professores"; o Barcelona, segundo diversos comentários, tem como primeiro requisito exigido, o indivíduo ter técnica futebolística. Enquanto isso, por aqui...
Voltando ao Luis Henrique, que ele tenha as oportunidades necessárias e que o técnico encontre o seu melhor posicionamento e também o de seus companheiros.
SA!!!

Rodrigo Federman disse...

Isso aí, Marcio. A torcida é para que não tentem moldar o LH à um esquema, mas sim, tirar o que ele tem de melhor.
Abs e SA!!!

Anônimo disse...

Rodrigo,meu velho sempre nos contava que ia com o meu avô ao clube e quem organizava o time em campo era o Didi e o NS.
Em meados da década de 60,o Gerson,o Carlos Roberto e o Leônidas não davam muita bola para os técnicos e ditavam como o time jogaria.
Segundo o velhão e alguns amigos dele da velha guarda,Gentil Cardoso e o TIM é que entendiam como organizar um time,adaptando os jogadores de acordo com a suas características individuais.Dizem eles que foi o TIM que tirou o Jair de ponta direita e o colocou para puxar contra ataques com dribles e velocidade,e deu no que sabemos.
Tenho esperanças de que o RG,que foi um excelente jogador,siga essa linha também e não queira inventar muito como a maioria dos "metidos a merda" que infestam os clubes de futebol,e se acham os tais "professores".Jotinha.

Rodrigo Federman disse...

Jotinha, torço por isso também.
Abs e SA!!!

jeremias disse...

Rodrigo creio que chegarão mais jogadores

Rodrigo Federman disse...

Jeremias, que venham em qualidade, não em quantidade.
Abs e SA!!!

ARI DIAS disse...

Que o ano seja iluminado para o JH e para o Fogão. O fato de ser novo não pode servir como escora para poucas chances e contratações bizarras(Bill) que nada acrescentam ao time. Só espero que os meias deste ano sejam melhores do que do ano passado!!!
SALVEM NILTON SANTOS, ÍDOLO!!!

Rodrigo Federman disse...

Ari, estou apostando muito nesse moleque.
Abs e SA!!!

Marcio disse...

O problema é entender quais são os critérios adotados para que o jogador seja merecedor de uma oportunidade.
Penso que a escalação passa muito por uma possível simpatia do técnico pelo jogador, pois nada poderia explicar a enxurrada de oportunidades recebidas pelo Tomas, por exemplo.
Fora que para justificarem suas preferências, os técnicos chegam a elogiar determinados jogadores por "exercerem" outras funções, mesmo que exerçam a sua principal de forma precária; caso do Bill.
Não tem como entender essas coisas.
SA!!!

Rodrigo Federman disse...

Márcio, é bem isso. Todo treinador tem suas cismas e birras.
Abs e SA!!!

Anônimo disse...

Meus caros MÁRCIO e RODRIGO,que ninguém nos ouça e leia,mas não são só os treinadores,nós torcedores também temos nossas cismas e birras,ahahahahaha.
O coroa chegará neste final de semana reclamando do frio.É sempre a mesma ladainha,mas na hora de ver os netos se desmancha todo.Jotinha.

Rodrigo Federman disse...

Jotinha, mas os treinadores recebem (e bem) para escalar o melhor por meritocracia e não por birras ou cismas, né?
Abs e SA!!!

Marcio disse...

O problema, Jotinha, é que eles levam as preferências até as últimas consequências; tanto que jamais admitem estarem errados.
SA!!!

Rodrigo Federman disse...

Exatamente, Márcio.
Abs e SA!!!

Anônimo disse...

Eu não discordo de vcs quanto a isso.Quis apenas,na gozação,dizer que temos nossas birras com certos jogadores,o que realmente não significa nada se compararmos com as "cismas "e "proteção" a certos jogadores,que o profissional não deve ter.
Aliás,segundo relato dos mais antigos,hoje está muito pior,pois na falta de grandes jogadores,qualquer desses ex atletas apenas razoáveis,quando viram treinadores se acham os tais professores ou doutores,sempre incensados pela mídia orque$$$trada.Os treineiros mais antigos não tinham peito de sacanear Didi,NS,Zito,Tostão,Rivelino,Gerson,etc.Jotinha.

Rodrigo Federman disse...

Com certeza, Jotinha. Até porque, vários treinadores ganham parcelas dos salários dos seus "protegidos". Justamente em troca das escalações e preferências, por mais injustificáveis que sejam.
Abs e SA!!!

Marcio disse...

Jotinha e Rodrigo, não custa lembrar que ninguém vai ao jogo por causa de técnico. Aliás, respondam de primeira: Quem eram os técnicos dos grandes Times brasileiros do passado?
SA!!!

Rodrigo Federman disse...

Verdade, Márcio.
Abs e SA!!!